Menu

Pesquisar

Manutenção Industrial: 4 Estratégias para ser bem-sucedido!

Manutenção Industrial: 4 Estratégias para ser bem-sucedido!

Manutenção Industrial é essencial para assegurar o bom funcionamento e o prolongamento do tempo útil dos equipamentos e instalações de uma empresa. Através da Manutenção Industrial, uma entidade consegue tirar o máximo partido de todos os equipamentos que possui. Simultaneamente, reduz os custos associados a reparações e diminui a necessidade de adquirir novos aparelhos com frequência. Uma vez que são efetuadas intervenções pontuais ou continuadas, evitam-se avarias e otimizam-se recursos.

Porque é que a Manutenção Industrial é importante para a sua empresa?

O intuito da Manutenção Industrial é promover a disponibilidade dos equipamentos. As empresas devem certificar-se de que estes estão sempre funcionais, aumentando, assim, o seu tempo útil e reduzindo os custos provenientes de anomalias. Assim, conseguem assegurar a produtividade e garantir que não perdem oportunidades de negócio devido a paragens imprevistas na produção.

Com a aparelhagem a funcionar eficazmente, é possível fomentar a qualidade produtiva. Simultaneamente, a Manutenção Industrial, sobretudo quando é bem planeada, cria condições para antever riscos para os colaboradores, promovendo a segurança na empresa.

4 Estratégias para uma Manutenção Industrial bem-sucedida

Dependendo do tipo de equipamentos, bem como das inspeções obrigatórias previstas por lei, podemos identificar diferentes estratégias de Manutenção Industrial. Cada empresa pode adotar uma ou mais! Cabe sempre ao responsável por garantir o funcionamento da linha de produção verificar qual a mais adequada aos objetivos da empresa.

Para que possa apurar qual a melhor opção para a sua atividade, iremos de seguida explicar em que consiste cada uma das 4 estratégias de Manutenção Industrial.

  1. Planejada ou preventiva

Tal como o nome indica, esta estratégia obedece a um planeamento antecipado. O intuito da manutenção planeada é prevenir anomalias nos equipamentos e aumentar o tempo útil dos mesmos. Assim sendo, são efetuadas revisões, que podem ser semanais, mensais, trimestrais, etc. A periodicidade dependerá sempre da necessidade de cada empresa.

  1. Não planejada ou corretiva

Este tipo de manutenção tem um caráter ocasional. Refere-se, sobretudo, a intervenções pontuais que surgem quando já existe uma avaria que precisa ser resolvida.

A Manutenção Industrial corretiva não deve ser a escolha principal das empresas, pois não ajuda a prevenir paragens de produção nem garante a funcionalidade da maquinaria. O ideal é optar sempre por uma manutenção preventiva, que, por ser planejado, evita quebras de produtividade e garante a competitividade do negócio.

  1. De rotina

Este tipo de intervenção também é programado com alguma antecedência. É utilizada nas situações em que se verifica um grande número de pequenas anomalias que devem ser reparadas com celeridade.

Caracteriza-se por pequenas reparações ou ajustes que não interferem com a produção, mas que são efetuadas por rondas aos vários setores, para evitar a paragem total da produção.

  1. De melhoria

É indicada para situações em que os equipamentos necessitam de melhorar as suas performances. É a estratégia ideal para quando é necessário efetuar pequenos ajustes, seja por alterações na programação da linha de produção, seja pela necessidade de repor a operacionalidade original do aparelho.

A manutenção industrial é uma coleção de ações pontuais e direcionadas destinadas a maximizar o valor dos investimentos organizacionais em ativos e equipamentos, aumentando o tempo de atividade produtiva por meio de maior confiabilidade. 

Mas o que isso significa em inglês simples? E o que significa manutenção industrial para você? 

Definição de manutenção industrial 

Em inglês simples: manutenção industrial é o trabalho que o departamento de manutenção faz para manter ativos e equipamentos em funcionamento, de modo que a organização como um todo receba o dinheiro investido. 

Benefícios da manutenção industrial 

Quando você planeja, programa e acompanha cuidadosamente um programa de manutenção, pode economizar muito. 

Você economiza o dinheiro geral da organização ajudando-a a evitar falhas não programadas dispendiosas de ativos e equipamentos. Porque quando um ativo cai, os custos podem se acumular rapidamente. 

Por exemplo, um ativo no meio de uma linha de produção para de funcionar. Como toda a linha está ociosa, a organização está pagando a todos os operadores para ficarem esperando. Há também os custos das peças, pessoas e materiais necessários para os reparos. 

E esses são apenas os custos imediatos. Mais tarde, para acompanhar o cronograma de produção, a organização pode ter que fazer turnos extras, pagando horas extras. Além disso, a manutenção deficiente que leva a quebras frequentes reduz a vida útil de um ativo, forçando a organização a um processo de substituição precoce e caro. 

Você também pode evitar muita frustração tornando seu trabalho de manutenção diário mais previsível. 

Compartilhe: